JHP2

Combate por Severodonetsk "é um inferno", admite governador de Lugansk

Por Francisco Alves de Souza em 22/06/2022 às 05:58:37

Patriotas ucranianos defendendo-se da agressão russa

AGRESSÃO RUSSA AO POVO UCRANIANO

Os combates intensos continuam na região de Severodonetsk, no leste da Ucrânia, numa altura em que o Reino Unido considera provável que a Rússia envie um "grande número" de soldados na reserva para o Donbass.

As autoridades ucranianas consideram que o combate pelo controlo total da cidade industrial de Severodonetsk, uma das cidades estratégicas do Donbass, está a ser um "inferno", com as forças russas a concentrarem todos os esforços militares nesta região, no leste da Ucrânia.

"Durante quatro meses, todas as nossas posições foram atacadas com todas as armas que o exército russo tem", sublinhou o governador de Lugansk, Sergei Gaiday, em comunicado nas redes sociais.

"É um inferno", acrescentou, referindo-se a Severodonetsk, que tem sido fortemente bombardeada pelas forças russas que tentam obter o controlo total da cidade.

Apesar da situação difícil, o governador indica que as forças ucranianas estão a manter as posições "e vão continuar a aguentar o tempo que for necessário".

Nos últimos dias, as forças de Moscovo obtiveram ganhos territoriais a sul de Severodonetsk e aproximaram-se da cidade de Lysychansk.

"Lysychansk está a ser fortemente bombardeada com armas de alto calibre", acrescentou Gaiday dando conta de uma "destruição colossal".

Afirmou que os civis estão lentamente a ser returados de Lysychansk.

Já em Severodonetsk, centenas de civis que procuraram abrigo na fábrica de produtos químicos Azot não puderam sair devido aos combates intensos. "A retirada é possível se houver um acordo ao mais alto nível, um cessar-fogo e uma rota claramente definida", disse Gaiday.

Comunicar erro
cosmetic shop

Comentários

MOTOCICLO