JHP2

Exame de DNA confirma presença de material biológico do dentista preso por estupro de paciente

Por Daniel Alves em 24/09/2023 às 07:30:29

Gustavo Najjar, que trabalha com harmonização facial, foi preso em 12 de setembro, após denúncia de paciente.

Gustavo Najjar, que trabalha com harmonização facial, foi preso em 12 de setembro, após denúncia de paciente. Depois, outras sete mulheres procuraram polícia para prestar queixa contra dentista, que atendia em shopping no centro de Brasília. Defesa de Najjar afirma que 'não houve os ilícitos cogitados prematuramente pela autoridade policial'.

A Polícia Civil do Distrito Federal confirmou, neste s√°bado (23), que o DNA encontrado no corpo da mulher que acusa o dentista Gustavo Najjar de estupro é do investigado. O dentista, especialista em harmonização, facial foi preso no dia 12 de setembro e também é suspeito de importunar sexualmente outras sete mulheres. A defesa de Najjar afirma que 'não houve os ilícitos cogitados prematuramente pela autoridade policial'.

"O laudo de confronto de material genético realizado pelo IPDNA/PCDF e que foi concluído na data de ontem atestou que o material biológico coletado na vítima de estupro possuía DNA id√™ntico ao do investigado", diz a Polícia Civil.

O dentista segue em prisão tempor√°ria na Divisão de Controle e Custódia de Presos da Polícia Civil, em Brasília. Ele foi formalmente indiciado pelo crime de estupro e, caso condenado, estar√° sujeito a uma pena de 6 a 10 anos de prisão, aponta a polícia.

Um laudo elaborado do Instituto de Médico Legal (IML) também confirmou que uma das vítimas de Gustavo Najjar, que completou 38 anos, sofreu lesão corporal compatível com abuso sexual. Além disso, o exame atestou a presença de espermatozoides no material biológico colhido da vítima.

Outro procedimento detectou a presença de s√™men nas roupas da mulher. Essas evid√™ncias foram confrontadas com o material genético do dentista e os exames deram positivo.

As denúncias contra o dentista

A mulher de 33 anos que fez a primeira denúncia contra Najjar disse ter sido molestada durante uma consulta de avaliação para realizar o procedimento de harmonização no rosto. Segundo ela, o dentista pediu que ela mostrasse todas as outras cirurgias estéticas que j√° havia feito.

Ainda de acordo com a mulher, após olhar todo o corpo dela, Najjar deu um tapa em suas n√°degas. Depois, a agarrou e a estuprou.

Segundo a 5¬™ DP, o IML constatou que havia presença de vestígios de viol√™ncia sexual e que o zíper da calça da mulher tinha sido arrebentado.

Comunicar erro
cosmetic shop

Coment√°rios

JHP