JHP2

Homem é preso por matar cachorro da ex e enviar fotos para ela

Por Daniel Alves em 21/11/2023 às 13:15:18

Crueldade Sem Limite

Agressor vai responder pelos crimes de ameaça, injúria, dano e maus-tratos aos animais.

Um homem de 45 anos foi preso suspeito de matar os animais da ex-companheira e enviar as fotos para ameaç√°-la, em Luziânia, no entorno do Distrito Federal. Segundo a Polícia Civil, ele foi preso depois que a vítima procurou a delegacia de atendimento especializado. Além de matar os animais, ele ainda teria queimado roupas e calçados da mulher.

Como não teve o nome divulgado, a reportagem não conseguiu localizar a defesa do suspeito.

Segundo o delegado Rony Loureiro, enquanto a mulher registrava ocorr√™ncia, o homem começou a mandar mensagens pelo WhatsApp com fotos dos animais de estimação. Ele dizia que, se ela não respondesse suas mensagens, ele iria matar os animais.

"A mulher relatou que, desde o último s√°bado, após receber ameaças do companheiro, se afastou dele. Desde então, ele vem tentando contato e só hoje que ela permaneceu online no WhatsApp. O suspeito percebendo, começou a mandar mensagens e fazer ligações persistentes. Como a vítima não atendeu, para forç√°-la a ter um contato, ele ateou fogo nas roupas dela", disse o delegado.

Ele abateu o coelho (de estimação), que inclusive ajudava a vítima no tratamento de depressão. Além disso, matou duas calopsitas que pertenciam à vítima. Primeiro, o suspeito mandava fotos dos animais vivos e depois dos animais mortos", completa Loureiro.

Prisão

De acordo com a PC, o homem ainda ameaçou matar o cachorro e o gato da vítima acaso ela não respondesse suas mensagens. O delegado informou que, de imediato, equipes foram atr√°s do agressor, que foi localizado na Rodovi√°ria de Luziânia. Ao avistar a viatura, o suspeito fugiu, foi perseguido e, com a ajuda de populares, foi preso em flagrante.

"O homem vai responder pelos crimes de maus-tratos contra os animais, com aumento da pena por causa morte; dano por ter queimado roupas e calçados da vítima; ameaça e injúria. Todos esses crimes somados, no âmbito de viol√™ncia familiar e doméstica contra mulher, ultrapassam a pena de 4 anos de reclusão", afirmou o delegado Rony Loureiro.

Pela gravidade do caso e observação de que nenhuma medida seria suficiente para preservar a vida e a integridade da vítima, neste momento, a PC fez uma representação convertendo o flagrante em prisão preventiva do suspeito.

Comunicar erro
cosmetic shop

Coment√°rios

JHP