JHP2

Bandidos armam emboscada e assassinam toda família

Por Daniel Alves em 04/04/2024 às 06:08:01

Filipe Rodrigues, a mulher, Rayssa Santos, e Lucas Lopes da Silva, o Naíba

Filipe Rodrigues, sua esposa, Rayssa Santos, e o filho do casal, Miguel Filipe, estavam em um carro branco quando criminosos em uma moto abriram fogo. Um dos suspeitos foi preso.

O motorista de aplicativo Filipe Rodrigues, de 24 anos, sua esposa Rayssa Santos, de 23, e o filho do casal, Miguel Filipe, de 7 meses, foram assassinados na noite do dia 17 de março, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

O carro onde a família estava foi atingido por mais de 20 disparos, segundo o delegado Willians Batista, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí. De acordo com a perícia, 14 tiros acertaram os tr√™s, sendo dois diretos no beb√™.

Inicialmente, os parentes das vítimas não encontraram explicações para o crime b√°rbaro. Contudo, a investigação da Polícia Civil revelou um roteiro surpreendente.

Em 17 dias, os agentes prenderam um dos suspeitos de planejar a morte de Filipe e descobriram que o motorista de aplicativo se passava por policial e fez acordo com traficantes para entregar um suposto informante.

Veja perguntas e respostas sobre o caso:

  1. Filipe era policial militar?
  2. Qual era a ligação de Filipe com o tr√°fico da comunidade do Castro?
  3. Qual era o acordo entre Filipe e os traficantes?
  4. Como a polícia confirmou que Filipe mantinha contatos com os traficantes?
  5. Os traficantes desconfiaram de Filipe?
  6. O que aconteceu com o suposto informante que Filipe queria entregar?
  7. O que aconteceu no dia do crime?
  8. Quem j√° foi preso por suspeita de envolvimento no crime?
  9. O que a polícia ainda falta esclarecer?

1. Filipe era policial militar?

Filipe Rodrigues trabalhava como motorista de aplicativo e gesseiro. Ele nunca foi policial militar e nem agente de nenhuma das forças de segurança do Rio de Janeiro.

2. Qual era a ligação de Filipe com o tr√°fico da comunidade do Castro?

De acordo com as investigações da Polícia Civil, Filipe entrou em contato com Lucas Lopes da Silva, o Naíba, apontado como chefe do tr√°fico do Castro, comunidade de Niterói.

No primeiro contato entre eles, Filipe se apresentou como Demolidor, e se identificou como soldado do 7¬ļ BPM (São Gonçalo).

Na ocasião, Filipe disse que teria informações sobre uma pessoa que seria informante da polícia na favela. Ele ofereceu aos traficantes a possibilidade de entregar a localização do informante em troca de uma recompensa financeira.

3. Qual era o acordo entre Filipe e os traficantes?

Logo após trocar mensagens com o chefe do tr√°fico na favela e falar sobre o suposto informante, Filipe pediu que Naíba pensasse em um valor para oferecer pela localização do "x9".

Alguns minutos depois, Naíba ofereceu R$ 50 mil pela emboscada ao x-9. Filipe aceitou, mas reclamou do valor, alegando que outros PMs do 7¬ļ BPM também estavam no esquema.

Comunicar erro
cosmetic shop

Coment√°rios

JHP