JHP2

Homem é preso por estuprar enteada de 14 anos e é investigado por abuso sexual da filha de 13 anos

Por Daniel Alves em 15/05/2024 às 13:54:07

Enteada contou à polícia que era estuprada pelo padrasto desde que tinha 11 anos. Mandado de prisão preventiva pelo crime de estupro vulner√°vel foi cumprido no Recife.

Um homem de 35 anos foi preso, no Recife, por estuprar a enteada, de 14 anos, desde que a vítima tinha 11 anos (veja vídeo acima). Além disso, ele é investigado pelo abuso sexual da própria filha, de 13 anos. A prisão dele por estupro de vulner√°vel aconteceu no dia 8 de maio, mas o caso foi divulgado pela Polícia Civil apenas nesta quarta-feira (15).

A investigação começou a partir da denúncia da enteada, de acordo com a delegada Maria Eduarda Pessoa de Melo, titular da Delegacia de Crimes contra a Criança e Adolescente.

"Com essa enteada, ele chegou a praticar inicialmente atos libidinosos e, aos 12 anos, evoluiu para a pr√°tica da conjunção carnal, quando a menina teve a sua primeira relação sexual, infelizmente de forma violenta", disse a delegada.

Ainda segundo Maria Eduarda, além das relações violentas, o padrasto ameaçava que, caso a enteada denunciasse os abusos, mataria a mãe e o irmão da vítima. Dessa forma, a menina permaneceu em sil√™ncio até o momento em que o criminoso acusou outra pessoa de estupr√°-la.

"Esses abusos aconteciam com viol√™ncia e grave ameaça. [...] Ela, j√° não aguentando mais tudo o que vinha passando, resolveu revelar os fatos, sobretudo [...] depois de perceber que alguém estava sendo acusado injustamente por algo que não tinha cometido. E era alguém do convívio dessa adolescente. Ela tomou coragem e revelou o fato", afirmou a delegada.

A enteada contou a polícia que era violentada quando a mãe se recolhia para dormir. Em depoimento, a mulher falou que percebeu uma mudança de comportamento do companheiro quando a filha estava iniciando a adolesc√™ncia. Ele demonstrava ciúmes da garota e dava presentes, mas a mãe não suspeitou que a mudança tivesse alguma motivação libidinosa, de acordo com a delegada.

Após a denúncia da primeira vítima, a filha biológica do criminoso também procurou a delegacia para contar que tinha sido abusada sexualmente por ele. Segundo Maria Eduarda, esse caso ainda est√° em fase de investigação, enquanto o primeiro inquérito, sobre o crime contra a enteada, foi concluído e encaminhado à Justiça.

As investigações foram conduzidas pela Delegacia de Crimes contra a Criança e Adolescente com apoio do Núcleo de Intelig√™ncia. O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 2¬™ Vara de Crimes contra Crianças e Adolescentes da Capital.

Comunicar erro
cosmetic shop

Coment√°rios

JHP