JORNALAHP

Três homens são presos acusados de assassinarem desafeto

Por Daniel Alves em 21/01/2022 às 14:28:17

Paulo Ferreira dos Santos, de 29 anos, foi encontrado morto na manhã do dia 20 de dezembro de 2021; Ação da PC prendeu suspeitos um ano e um mês após crime.

Três homens tiveram a prisão decretada pelo juiz da 8ª Vara Criminal de Arapiraca e foram presos durante operação realizada pela Polícia Civil de Alagoas e coordenada pelo delegado Guilherme Martim Iusten, nessa quarta-feira (19).


Os homens, de 26, 28 e 40 anos, são acusados de praticar o homicídio duplamente qualificado que vitimou o pedreiro Paulo Ferreira dos Santos, de 29 anos. O caso aconteceu entre a noite do dia 19 de dezembro e a madrugada do dia 20, ainda em 2021.

O corpo de Paulo foi encontrado na manhã do dia 20 de dezembro, por um popular que realizava caminhadas em uma estrada vicinal que dá acesso ao povoado Santa Rosa, na zona rural do município de Craíbas, interior de Alagoas. Segundo testemunhas, o corpo foi encontrado de bruços, sem camisa, e com uma calça, cor vinho, e botas, como foi relatado pelo Alagoas 24 Horas na ocasião.

No local havia vestígios de luta corporal, pois o cabo da faca-peixeira estava ao lado da cabeça da vítima, enquanto a lâmina ficou cravada no pescoço. Um dos braços estava voltado para as costas, numa posição como se um dos autores houvesse segurado a vítima para facilitar a ação criminosa e impedir qualquer chance de defesa.

Informações divulgadas pela PC dão conta que o dono do bar, juntamente com seu concunhado e um garçom do estabelecimento perseguiram o pedreiro, num veículo Fiat Punto, de cor branca, atropelaram o homem e, em seguida, utilizaram uma faca para matar a vítima. A motivação para o crime seria uma confusão supostamente causada por Paulo, dentro do estabelecimento.

Detalhes divulgados pela polícia apontam que Paulo teria ameaçado e humilhado o dono de um prostíbulo bastante conhecida na cidade, na presença de várias pessoas, inclusive, da esposa do homem ameaçado. Além disso, chegou ainda a quebrar intencionalmente uma janela do bar.

Um dos autores deixou cair no local do crime o próprio relógio que usava naquela noite, tendo sido encontrado pela perícia, bem como os peritos do Instituto de Criminalística levaram o cabo da faca e demais vestígios para realização de exames no referido instituto em Maceió.

A pena prevista para o homicídio qualificado é de 12 a 30 anos de reclusão, enquanto para associação criminosa é de 1 a 3 anos, ficando os acusados sujeitos, se condenados, a uma pena máxima de 33 anos de reclusão em regime fechado.

Comunicar erro
cosmetic shop

Comentários

MOTOCICLO