JHP2

Falsa médica que foi solta após pagar fiança de R$ 50 mil disse ter renda de até R$ 30 mil

Por Daniel Alves em 02/06/2023 às 06:23:18

Caiu a máscara.

Marcela Castro Gouveia foi presa na terça-feira, em São Paulo (30). Ela atendia pacientes usando dados de uma profissional com nome igual e sobrenome parecido.

A falsa médica de 37 anos que pagou R$ 50 mil de fiança e foi liberada para responder em liberdade com medidas cautelares após ser presa na terça-feira (30) na região de Perdizes, Zona Oeste de São Paulo, afirmou à polícia ter renda de R$ 20 mil a R$ 30 mil. Ela usava o carimbo de uma médica otorrinolaringologista e nutróloga.

Marcela Castro Gouveia tinha o mesmo nome e o sobrenome parecido com o de uma médica que atende em Mairiporã e Caieiras, na Grande São Paulo. A suspeita usava CRM da profissional para solicitar exames e receitar remédios, como o que foi flagrado no momento da prisão.

Após ser presa por exercício ilegal da medicina e falsidade ideológica, Marcela afirmou à investigação ser farmac√™utica de formação e estudante de medicina.

A falsa médica foi descoberta por uma paciente que pesquisou seu nome e descobriu que ela usava o registro de outra profissional.

A médica verdadeira foi avisada da fraude pela paciente e, em seguida, agendou com a suspeita uma consulta para uma amiga, que foi ao consultório dela acompanhada de um policial. A prisão em flagrante da falsa profissional ocorreu depois que ela assinou e carimbou a receita.

Em nota, o advogado de Marcela Castro Gouveia, Gustavo Polido, disse que a ação policial se deu de forma equivocada e que não houve utilização de qualquer nome. Segundo ele, houve equívoco nos carimbos recebidos, pois as duas possuem o mesmo nome, sem qualquer intenção de fraude.

De acordo com o delegado respons√°vel pela investigação, a falsa médica se aproveitava da fama nas redes sociais. Ela se apresentava como especialista em medicina estética.

"A gente acredita que ela se utilizava dessa fama, de ter muitos seguidores, de ter conhecimento técnico na √°rea de estética, para utilizar desse carimbo, a fim de que pudesse dar maior legitimidade a sua atuação, uma vez que não detém título de médico, mas tem conhecimento dessa √°rea de estética", contou o delegado.

A polícia não informou por quanto tempo a falsa médica realizou os atendimentos nem se algum dos pacientes dela chegou a ser prejudicado.

Crise de pânico e choro

À Justiça, a defesa de Marcela afirmou que ela "encontra-se em tratamento psiqui√°trico e psicoterap√™utico h√° 4 anos por quadro de transtorno misto de ansiedade e depressão". A suspeita teve uma crise de pânico e choro ao ser presa.

Mesmo em liberdade, ela ter√° que comparecer mensalmente em juízo para informar e justificar suas atividades; tem obrigação de manter o endereço atualizado junto à vara e proibição de ausentar-se da comarca de resid√™ncia por mais de oito dias sem prévia comunicação ao juízo sob pena de revogação das medidas e ser presa.

Comunicar erro
cosmetic shop

Coment√°rios

JHP